Flávio Leite / Tenor

1 - FlavioLeite_porLeandroRodrigues_web1

 

Flávio Leite / Tenor

Mídia Divulgação

Vídeos

Bio

Presença frequente nas temporadas dos principais palcos nacionais, Flávio Leite tem se firmado como um dos mais atuantes e versáteis cantores líricos brasileiros de sua geração. Acumula experiência em óperas que vão desde Il Combattimento di Tancredi e Clorinda de Monteverdi à Lulu de Alban Berg. Já foi Pylade em Iphigenie en Tauride, Jaquino em Fidelio, Tamino em A Flauta Mágica, Ferrando em Cosi Fan Tutte, Don Ottavio em Don Giovanni, Conde Almaviva em O Barbeiro de Sevilha, Don Ramiro em Cenerentola, Tonio em La Fille du Regiment, Beppe em Rita, Camille em A Viúva Alegre, Pong em Turandot, Mozart em Mozart e Salieri, Chevalier de la Force em Diálogo das Carmelitas, Professor em A Raposinha Astuta, Edrisi em Rei Roger, entre outros, acumulando 50 personagens em 8 idiomas diferentes já em repertório, desenvolvidos em 15 anos de carreira profissional. Com especial atenção às óperas de compositores brasileiros contemporâneos, nos últimos anos fez as estréias mundiais das óperas Dulcinéia e Trancoso e a Ópera do Mambembe Encantado de Eli-Eri Moura, O Menino e a Liberdade de Ronaldo Miranda, O Perigo da Arte de Tim Rescala, gravou a ópera A Estranha, de Vagner Cunha e participou da premiada versão moderna da última ópera de Villa-Lobos, A Menina das Nuvens.  Cantou sob a regência de Luiz Fernando Malheiro, Roberto Duarte, Silvio Viegas, Marcelo de Jesus, Fábio Mechetti, Carlos Alberto Vieu, Enrique Ricci, Alessandro Sangiorgi, Massimiliano Carraro e foi dirigido cênicamente por André Heller-Lopes, William Pereira, Jorge Takla, Gustavo Tambascio, Vincent Boussard, Robert Driver, Ron Daniel, Gerald Thomas, entre outros. Desenvolve ainda ampla atividade como camerista e solista em oratórios e obras sinfônicas como Magnificat, Cantata do Café e Oratório de Natal de Bach, Messias de Händel, A Criação de Haydn, Requiem de Mozart e de José Maurício Nunes Garcia, Nona Sinfonia e Fantasia Coral de Beethoven, Stabat Mater e Petite Messe Solennelle de Rossini, Messa di Gloria de Puccini, Carmina Burana de Orff e Le Roi David de Honegger com os principais regentes e orquestras brasileiras. Flávio Leite é pós-graduado pelo Conservatório Superior del Liceu, em Barcelona e Mestre em Música pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

Repertório

Ópera

 

Monteverdi

– Il Combattimento di Tancredi e Clorinda – Testo

– Orfeo – Orfeo

 

Pergolesi

-Il Maestro di Musica – Lamberto

 

Gluck

-Iphigénie en Tauride – Pylades

 

Mozart

– Cosi Fan Tutte – Ferrando

-A Flauta Mágica – Tamino/Monostatos

-Bastien und Bastienne – Bastien

-Idomendeo – Idamante

-Don Giovanni – Don Ottavio

-O Empresário – Vogelsang

– O Rapto do Serralho – Pedrillo

 

Beethoven

-Fidelio – Jaquino

 

Rossini

– Il Barbiere di Siviglia – Conte Almaviva

– Cenerentola – Ramiro

 

Donizetti

-La Fille du Regiment – Tonio

-Rita – Beppe

-Lucia di Lammermor – Arturo

 

Verdi

-Falstaff – Fenton/Dr. Cajus

-Otello – Cassio

-Macbeth – Malcom

 

Bizet

-Carmen – Remendado

 

Gounod

-Romeo et Juliette – Tybalt

 

Wagner

-Tristan und Isolde – Marinheiro/Pastor

-Parsifal – Pastor

 

Puccini

-Turandot – Pong

-Madama Butterfly – Goro

-Tosca – Spoletta

 

Leoncavallo

-I Pagliacci – Beppe

 

Giordano

-Andrea Chenier – Abate/Incredibile

 

Lehár

-A Viúva Alegre – Camille/Cascada

 

J. Strauss

-O Morcego- Alfred

 

R. Strauss

-Ariadne auf Naxos – Brighella

 

Poulenc

-Dialogues des Carmelites – Chevalier de la Force

 

Berg

-Lulu – Der Maler/Ein Neger

-Wozzeck – Hauptmann

 

Britten

-The Turn of the Screw – Peter Quint

 

Janacek

-A Raposinha Astuta – Professor/Mosquito

 

Szymanowski

-Rei Roger – Edrisi

 

Menotti

-Maria Golovin – Dr. Zuckertanz

 

Rimsky Korsakov

-Mozart e Salieri – Mozart

 

Villa-Lobos

-A Menina das Nuvens – Soldado

 

Moura

-Dulcinéia e Trancoso – Ariano

-Ópera do Mambembe Encantado – Carranca

 

Miranda

-O Menino e a Liberdade – O Rapaz

 

Tim Rescala

-O Perigo da Arte – Fulano

 

Vagner Cunha

-A Estranha – Casemiro

-O Quatrilho – Angelo Gardone

 

 

Concerto

 

Bach

-Magnificat

-Cantata do Café

-Oratório de Natal

 

Vivaldi

-Gloria

 

Handel

-O Messias

 

Haydn

-A Criação

-As Estações

 

Nunes Garcia

-Requiem

 

Mozart

-Requiem

-Missa em Do Maior

 

Beethoven

-Fantasia Coral

-Cristo no Monte das Oliveiras

-Nona Sinfonia

 

Mendelssohn

-Die Erste Walpurgisnacht

 

Rossini

-Stabat Mater

-Petite Messe Solennelle

 

Puccini

-Messa di Gloria

 

Orff

-Carmina Burana

 

Berio

-Sinfonia

 

Honnegger

-Le Roi David

 

Cunha/Meneghetti

-Sinfonia Metaphisica

-Cantata La Grande Cena

Depoimentos

João Luiz Sampaio – O Estado de SP

 

O Diálogo das Carmelitas – Festival Amazonas de Ópera

 

“…Entre os homens, o tenor Flávio Leite, de timbre belíssimo, soube recriar com habilidade a figura do irmão de Blanche, preso entre o apego aos valores em decadência da classe dominante e o carinho pela irmã, a quem quer proteger.”

 

João Luiz Sampaio – O Estado de SP

 

A Menina das Nuvens – Theatro Municipal de São Paulo

 

“…O elenco esteve bem musical e cenicamente, Flávio Leite impagável como o Soldado.”

 

Irineu Franco Perpétuo – Revista Concerto

 

O Menino e a Liberdade – Theatro São Pedro de São Paulo

 

“…o tenor Flávio Leite ( O Rapaz) demonstrou apuro em uma das mais líricas árias de amor homoerótico do repertório.”

 

Jorge Coli – Revista Concerto

 

Iphigénie en Tauride – Theatro São Pedro de São Paulo

 

Musicalmente, foi uma bela apresentação. Pílades e Orestes, que encarnam a força da amizade, foram defendidos com bravura por Flavio Leite e o argentino Luciano Garay.”

 

Leonardo Martinelli – Revista Concerto

 

Lulu – Festival Amazonas de Ópera

 

As competentes atuações de Flávio Leite, Juremir Vieira e Pepes do Valle foram também essenciais para a completa caracterização deste circo de horrores e sensualidade do enredo que Berg teceu a partir da obra de Frank Wedekind. Este notável grupo de cantores proporcionou momentos de intensa musicalidade nos diversos (e complexos) conjuntos vocais que o compositor realiza.”